INSUFICIÊNCIA VASCULAR CEREBRAL EXTRA CRANIANA ou CARÓTIDAS

Conceito: Doença cérebro-vascular, que é a isquemia cerebral ou AVC (Acidente Vascular Cerebral) ou derrame cerebral, em função da presença de placas de ateroma, ou seja, de gordura, na carótida, que vai causando estreitamento progressivo nesta artéria, hemorragias na placa de gordura, e a embolia de trombos ou partículas de placa, que "viajam" da carótida até as artérias do cérebro.
São responsáveis por 30 a 40% dos AVCs Isquêmicos.

Causas: Níveis elevados de colesterol, triglicérides, diabetes, tabagismo, Hipertensão arterial, hereditariedade e estresse.

Sintomas: Formigamento na face, tonturas, perda da visão por alguns segundos com recuperação, dificuldade para falar, ligeiro cansaço até paralisia.

Diagnóstico: Exame Físico, Doppler e se necessário: Angioressonância Magnética ou Angiotomografia ou Artériografia.

Evolução:
O risco de AVC em estenoses de carótidas acima de 60%:

1º ano: risco de 5 a 8%

Depois do primeiro sintoma:

Após um ano: Risco de AVC 15%
Após 5 anos: Risco de AVC 40%

Tratamento:
Clínico em lesões menores que 60% sem sintomas, idem em pacientes acima de 80 anos de idade e em assintomáticos.
Cirúrgico ou stents em lesões acima de 70%; em pacientes com sintomas e naqueles que apresentarem derrames cerebrais transitórios e reversíveis.
Cirúrgico ou stents em placas ulceradas ou que estejam apresentando microembolias.