Vascular News

Isquemia de membros inferiores pode comprometer artérias

Dores nas pernas ao andar ou durante alguma atividade física, fraqueza, desconforto, câimbra muscular, que melhoram após cinco minutos de repouso e voltam logo que se retoma a caminhada, podem ser os primeiros sintomas da doença, que ocorre porque o sangue arterial se torna insuficiente para manter a irrigação dos músculos, ou seja, há diminuição de glicose, oxigênio, proteínas, vitaminas, entre outros no tecido muscular.


Os principais fatores de risco nos casos de isquemia são:

  • Tabagismo

  • Altas taxas de colesterol e triglicerídes

  • Diabetes

  • Hipertensão arterial

Sintomas de isquemia dos membros inferiores

  • Extremidades frias

  • Diminuição da sensibilidade

  • Dedos e/ou pés pálidos ou arroxeados

Com exame clínico detalhado, na maioria das vezes é possível fazer o diagnóstico.


Quais são os maiores riscos da isquemia dos membros inferiores?

Alguns dos maiores riscos são a gangrena e necrose devido à obstrução, ou diminuição do fluxo sangüíneo, que podem estar localizadas em um dedo, pé ou atingir o membro inteiro.


Ulcerações muito doloridas, geralmente na face lateral da perna, também em função da insuficiência arterial, ou mínimo trauma podem também ser conseqüências.


Como tratar membros isquêmicos?

  • Aquecer os pés com meias de lã, ou algodão

  • Não retirar as cutículas

  • Não fazer banhos com água muito quente

  • Não usar sapatos apertados

  • Não mexer em unhas encravadas

  • Lixar as unhas ao invés de cortar

  • Tomar cuidado com frieiras

Controlar a pressão arterial, a glicemia, o colesterol, triglicérides e parar de fumar são outras ações primordiais para garantir o sucesso do tratamento.


Cirurgias, implante de stents ou angioplastias costumam ser realizadas apenas em casos de dores incapacitantes ou se houver risco de perda de dedos, pé ou membro.